Virtz Rede de salões de beleza faz ação para ajudar mulheres com câncer

Rede de salões de beleza faz ação para ajudar mulheres com câncer

No Outubro Rosa, a gal se transforma em pontos de coleta de doações a institutos que apoiam mulheres com o tumor de mama

Rede de salões de São Paulo lançou campanha para apoiar mulheres com câncer de mama

Rede de salões de São Paulo lançou campanha para apoiar mulheres com câncer de mama

Pexels

A gal, maior rede de salões de beleza de São Paulo, lança uma campanha em apoio ao ‘Outubro Rosa’, mês de conscientização e prevenção do câncer de mama. De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), são esperados mais de 66 mil novos casos no Brasil em 2021.

A iniciativa  "é hora de usar o seu #galpower", que envolve todas as 48 unidades da rede de salões na capital paulista, incentivará a realização de doações para duas ONGs (Organizações Não Governamentais) que amparam mulheres diagnosticadas com câncer de mama: o Instituto Protea e o o Instituto Quimioterapia e Beleza.

Como ajudar

Há duas maneiras de fazer a sua contribuição:

-  Ajude o Instituto Protea, que financia o tratamento de câncer de mama para mulheres de baixa renda, por meio do QR Code disponibilizado nas unidades ou nas divulgações da marca, para realizar transferências via pix diretamente para o instituto;

- Doe lenços quadrados que tenham no mínimo 90cm x 90cm, ou retangulares que tenham no mínimo 0,50cm x 1,40m para o Instituto Quimioterapia e Beleza nos pontos de coleta gal. Eles serão encaminhados ao Banco de Lenços, que os entrega às pacientes em tratamento de câncer por todo Brasil.

A importância da mamografia

A pandemia de Covid-19 fez o número de mamografias na rede pública do país cair mais de 40% entre as mulheres de 50 a 69 anos - faixa etária em que o Ministério da Saúde recomenda o exame - em 2020, o que pode significar 4 mil casos de câncer de mama não diagnosticados nesse período, conforme a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM).

A mamografia para rastreamento do tumor é o único exame que comprovadamente diminui a mortalidade por câncer de mama, de acordo com o Inca (Instituto Nacional do Câncer) – que reduz entre 35% e 40%, segundo pesquisas. O rastreamento é a realização do exame em pessoas que não apresentam sintomas da doença, apenas para identificar possíveis indícios.  Já o diagnóstico precoce ocorre quando a pessoa já apresenta sinais.

"Estima-se que por meio da alimentação, nutrição e atividade física seja possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama. Mulheres que fazem, ao menos, 30 min de caminhada por dia têm 10% menos de chances de desenvolver a doença. Não espere parada!", reforça o Instituto Protea.

Últimas