Novo Coronavírus

Virtz Respiradores consertados pelo Senai são levados pela FAB ao Amapá

Respiradores consertados pelo Senai são levados pela FAB ao Amapá

Dos 1.229 ventiladores pulmonares recebidos pelo Senai, 194 foram devolvidos, 655 estão em manutenção, 119 em calibração e 195 em triagem 

  • Virtz | Do R7

Alunos do Senai consertam respirador hospitalar

Alunos do Senai consertam respirador hospitalar

Divulgação/Senai

Respiradores hospitalares consertados pelo Centro de Inovação e Tecnologia (CIT), do Senai/MG, foram levados por avião da FAB (Força Aérea Brasileira) nesta sexta-feira (17), de Belo Horizonte para Macapá (AP).

A operação faz parte do trabalho do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), das Forças Armadas e empresas para ajudar no combate ao coronavírus em todo o país.

Até agora, o Senai recebeu 1.229 ventiladores pulmonares. Ao todo, 194 já foram devolvidos. Cerca de 655 já estão em manutenção, 119 em calibração e 195 em triagem. O esforço faz parte de uma rede voluntária articulada pelo Senai com grandes indústrias e instituições criada para consertar ventiladores pulmonares que estão sem uso em todo o país.

Com o remanejamento da malha aérea brasileira, durante o período de pandemia, Macapá está recebendo apenas um voo comercial semanal, às quintas-feiras, na linha Brasília/Macapá, Macapá/Brasília. Além disso, a capital do Amapá não tem ligação terrestre com nenhuma outra capital brasileira. Com a dificuldade de logística, o Senai e as Forças Armadas estão trabalhando para transportar os equipamentos que podem salvar vidas no estado.

“O Senai possui hoje a maior rede de apoio à inovação e ao aumento de produtividade na indústria, que está sendo colocada à disposição de toda sociedade brasileira neste momento em que o Brasil e o mundo enfrentam um grave problema”, explica o diretor-geral Rafael Lucchesi.

Força-Tarefa

A Iniciativa + Manutenção de Respiradores, com pontos de manutenção gratuita em 19 estados, tem a participação de unidades do Senais e dos parceiros ArcelorMittal, Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Ford, General Motors, Honda, Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e POLI-USP, Jaguar Land Rover, Mercedes- Benz do Brasil, Moto Honda, Renault, Scania, Toyota e Vale.

A ação conta com o apoio do Ministério da Saúde, do Ministério da Economia, da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Associação Brasileira de Engenharia Clínica (ABEClin). Além de realizar a manutenção, o Senai treinou os funcionários dos parceiros.

Os hospitais que possuem respiradores parados podem solicitar o serviço no SENAI e a instituição ajuda interessados a encontrar os endereços dos pontos de manutenção. Para os locais onde não há pontos de reparo, há a possibilidade de enviar os equipamentos a pontos de reparo.

Últimas