Solidariedade: iFood arrecada mais de 60 toneladas de alimentos

Empresa e ONG Ação da Cidadania ajudam no combate à fome durante a pandemia de Covid-19, com doação de alimentos a famílias vulneráveis

Usuários do iFood podem contribuir com a campanha por meio de doações

Usuários do iFood podem contribuir com a campanha por meio de doações

Reprodução/ Pixabay

O iFood, empresa brasileira líder no delivery de comida por meio da Internet, juntou-se à ONG Ação da Cidadania para arrecadar 62,5 toneladas de alimentos. A ideia é distribuir os produtos, em forma de cestas básicas, para pessoas em situação de vulnerabilidade durante a pandemia do Covid-19.

A soma, doada em 15 dias, vai permitir a oferta de 250 mil refeições para cerca de 30 mil pessoas. A Ação da Cidadania foi fundada em 1993 pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, e já participou de outras ações junto com o iFood, como Natal Sem Fome, doações para a população de Brumadinho (MG) e também para os afetados pelas chuvas no Sudeste brasileiro no início de 2020.

Quem quiser ajudar na campanha, pode fazer doação pelo app do Ifood. A doação é contínua, ou seja, o consumidor pode doar sempre que quiser e as cestas básicas serão destinadas para cidades de todas as regiões do Brasil, de acordo com a necessidade enfrentada pela população.

Para ajudar na ação, o usuário deve ir até a aba 'perfil', dentro do aplicativo, selecionar o campo de 'doações' e escolher um dos três valores fixos disponíveis. O pagamento é feito via cartão de crédito cadastrado no app.

Compromisso social

"Entendemos o nosso papel e temos um compromisso social em apoiar de toda forma possível diante deste cenário tão desafiador para o país. Já adotamos uma série de medidas visando à saúde e segurança de entregadores, restaurantes e clientes. E para as comunidades mais vulneráveis nossa ação é por meio de doação de alimentos pela plataforma do iFood", diz Bruno Montejorge, diretor de Comunicação Institucional e de Sustentabilidade do iFood.

A ONG Ação da Cidadania adota procedimentos de higiene desde o preparo das cestas básicas até a entrega. Todos os envolvidos utilizam luvas, máscaras e realizam a limpeza contínua das mãos. Então, as cestas são embaladas em saco grosso vedado para evitar o contágio pelo novo coronavírus.

A distribuição é realizada pelos comitês da Ação da Cidadania. São esses comitês que recebem os produtos para higienizar as cestas. Na hora da entrega, reforçam para as pessoas beneficiadas a importância de lavar as mãos antes de abrir as cestas e higienizar os itens antes de armazená-los.

"Temos uma rede de entidades espalhadas pelo país que trabalha em comunidades carentes. Usamos esse cadastro ativo de pessoas na destinação das cestas que, neste momento, é muito importante para evitar aglomeração", diz Rodrigo "Kiko" Afonso, Diretor Executivo da Ação da Cidadania.

"Há muitas pessoas que estão sem renda ou sem poder trabalhar. Estamos atuando para que a fome não aumente neste período de quarentena e estamos vendo diversos movimentos de solidariedade das pessoas e empresas como o iFood", afirma Kiko.

A Ação da Cidadania está preparada para distribuir 1 milhão de pratos de comida ou 250 toneladas de alimentos para 115.000 pessoas neste primeiro momento da pandemia. "A doação realizada pelo iFood representa 25% de toda essa arrecadação e deve continuar", informa o diretor.