Virtz Violista faz vaquinha online para estudar em conservatório na Bélgica

Violista faz vaquinha online para estudar em conservatório na Bélgica

Projeto social na escola foi o primeiro passo de Palloma Izidio para ter seu talento reconhecido e poder conquistar o sonho de estudar música

  • Virtz | Ana Clara Arantes, do R7

A promissora carreira da violista ganhou rumo em direção à Europa

A promissora carreira da violista ganhou rumo em direção à Europa

Divulgação

Palloma Izidio é uma violista de 22 anos que sempre teve o sonho de viver da música. Seu talento foi reconhecido desde cedo e foi convidada para estudar em um conservatório fora do Brasil recentemente. Para conseguir mudar de país e encarar o novo desafio, a jovem busca pessoas que acreditam em seu talento para financiar seus estudos.

A promissora carreira da violista ganhou rumo em direção à Europa em maio deste ano, quando a Palloma participou de uma aula online com o violista norte-americano Marc Sabbah. A habilidade da brasileira chamou a atenção do músico profissional que se ofereceu para dar aulas de graça e a convidou para estudar no Conservatório Real de Mons, na Bélgica.

Para alcançar seu novo objetivo, a violista está fazendo uma vaquinha online para garantir seus estudos e sua permanência longe de casa. A meta é de R$ 60 mil, mas, até o momento, as doações estão em pouco mais de R$ 8,5 mil.

"São três anos de bacharelado e dois de mestrado. O curso custa 2 mil euros (cerca de R$13 mil) por ano e o custo de vida anual gira em torno de 8 mil euros (cerca de R$ 51 mil)", explica.

Assista à violista Palloma Izidio tocando Elegie, do compositor belga Henri Vieuxtemps:

Enquanto torce para conseguir a quantia necessária, uma parte dessa mudança de vida já está garantida. Um senhora brasileira que vive na Bélgica soube da história e decidiu ajudar oferecendo um lugar para ficar e, através de uma doação, ela conseguiu a passagem de ida.

"Eu espero aprender com a música europeia, entender a valorização que a população dá à cultura do seu país e trazer isso para o Brasil. Quero mudar a realidade do nosso país", afirma Palloma.

Para ajudar a financiar os estudo de Palloma Izidio, clique aqui

Descobrindo um talento

undefined

A jovem vem de uma família bastante ligada à música e aos 10 anos teve a oportunidade de conhecer e aprender a tocar viola, um instrumento que lembra um violino pelo seu formato e forma de tocar, mas que tem sons mais grave e um tamanho um pouco maior.

O primeiro contato com o instrumento foi no projeto que ensinava música para os alunos de uma escola municipal em Barra Mansa, no Rio de Janeiro. "Neste projeto social tive aulas com o Gabriel Marin, que também ensina no Instituto Baccarelli. Sabendo do meu sonho e vendo potencial em mim, ele me ajudou e incentivou muito”.

Palloma sempre teve a música como objetivo de vida

Palloma sempre teve a música como objetivo de vida

Divulgação

Com o apoio do professor e após ganhar uma bolsa para estudar no Instituto Baccarelli, a estudante se mudou para São Paulo em 2016, onde vive em Heliópolis, na zona sul da cidade, e recebe ajuda financeira para se manter, enquanto se dedica à música.

"Eu tenho sorte por ter estudado viola graças aos projetos sociais, senão nunca teria conseguido aprender música. Sou do interior e da periferia e alcançar o que tenho é grande e difícil. É uma realidade distante, por isso a necessidade de doações e contribuição", diz Palloma.

Últimas